Momentos DipnLik

Como segurar a onda, depois da farra...

de: Diogo Augusto
Foram 4 dias absolutos de alegria, folia e sabe-se lá mais o quê... Dias onde o corpitcho que te embala foi submetido a duros estresses de viagens, noites mal dormidas e total descompromisso com aquelas boas regras para manter a saúde, o emprego, o limite do cartão de crédito, os amigos e até os relacionamentos. No raiar da terça-feira, já bate uma certa lembrança, daquela pessoa que tem o seu nome e que, por coincidência, também a sua foto, no RG. É um sintoma comum, esta lucidez da vida real, vindo num download mais rápido do que vírus de internet, modificando seu disco rígido para um status broxante, mesmo com a promessa da festa mais gorda do Momo, para a noite. E aí, se jogar como se não houvesse amanhã? Ou arrumar a mochila e fincar o pé na estrada, de volta? Caro oráculo, como deixar a gandaia e voltar á vida normal?

Primeiro: chupe um DipnLik, seja lá qual for a hora e o seu estado. Açúcar sempre é bom nestas horas. Observe ao redor. Veja se está vestido. E se está todo inteiro, se não falta nenhum pedaço seu. Repare se não está dormindo de conchinha e não tem nenhum braço estranho te enlaçando. Seja a resposta positiva ou negativa, observe se tem gente te olhando. Porque, com testemunhas, é sempre pior. Passo dois: olhe o ambiente. Parece com aquele que você acredita que estava antes de desmaiar ou entrar em coma? Não é hospital ou tem gente de branco ao seu lado? Tem gente chorando e velas acesas? Neste último caso, as notícias podem não ser animadoras...

Se está sentindo a glicose cair nas veias, chupe outro DipnLik, só para garantir a continuidade do processo. Se for capaz de andar, procure por água, água geladinha, hidrate-se urgentemente. Aquela coisa branca e grande costuma ter água e gelo dentro, siga até lá. Ao se levantar, se o cheiro estiver ruim, lembre-se de usar fraldas antes de beber daquela forma novamente. Vá até onde deveria estar sua carteira (se ainda estiver com ela no quarto dia). Procure seu RG e veja se você é você mesmo. Se não fez tatuagem, mudou de sexo ou acabou com a sua cara de alguma forma. Confira foto, nome, número de RG. Veja bem sua data de nascimento. Percebeu que você não tem mais idade pra estas coisas? Juízo, a partir de agora, hein?

Tome um banho. Escove muito bem os dentes, retire todos os corpos estranhos com fio dental, lembrando-se que ninguém fabrica fio dental preto. Dê um tapa capricho no visual. Se vista, obedecendo a ordem das roupas, nem tente por a meia pela cabeça. Se não achar sua cueca (ou calcinha), melhor nem procurar, pode ser um choque encontrá-la. Enfie tudo o que é seu na mochila. Chupe outro DipnLik, agora por prazer. Pique a mula, solitário, sem se despedir (até porque você nem lembra mesmo o nome daquelas pessoas), sem olhar para trás. Afinal, carnaval tem todo ano. E, no ano que vem, tem mais! É só não se esquecer do DipnLik! Ele é a sua salvação!